Desde o início de 2020, todos nós fomos obrigados a passar muito tempo dentro de casa. Embora tenha sido extremamente difícil, esse tempo extra fez com que muitos de nós recorrêssemos a artesanatos para aliviar o estresse. E a consequente popularização dos artesanatos trouxe alegria para milhares de pessoas em suas casas por toda a Internet. Crochê é um desses artesanatos que cresceu demais durante a pandemia. E se você já pensou em começar esse hobby incrível, não é tarde demais para começar! Aqui estão 21 dúvidas comuns que você pode ter que ajudarão a decidir se crochê é para você.

Links rápidos

1. Qual é a melhor maneira de aprender crochê?

pessoa feliz com rolos de lã
Uma professora como Toni Lipsey vai lhe ajudar a iniciar suas habilidades.

Você pode pegar um livro e se esforçar para aprender os pontos e padrões. Mas a melhor maneira de aprender crochê é observar outra pessoa a fazer isso. O componente visual da aprendizagem ajuda a transformar os movimentos do crochê em algo natural a ponto de poder fazê-los com os olhos fechados.

Existem muitos recursos na internet, mas talvez a melhor maneira de aprender seja fazendo um curso para iniciantes. Os profissionais de artesanato apresentam as habilidades necessárias de forma clara e precisa, para que você comece a fazer crochê sozinho rapidamente.

2. Qual é a diferença entre crochê e tricô?

A diferença principal entre crochê e tricô são as ferramentas. O tricô usa duas agulhas de tricô, enquanto o crochê usa apenas uma agulha de crochê, que tem um gancho. Os dois também usam tipos diferentes de pontos que criam um look final diferente: as peças de tricô possuem mais elasticidade e caimento, enquanto as peças de crochê são mais rígidas e mantêm melhor suas formas.

Apesar de suas diferenças, você pode fazer todos os mesmos tipos de projetos com tricô ou crochê, de cobertores confortáveis a itens como cachecóis e suéteres. Você pode também usar qualquer tipo de lã que você queira para ambos. 

3. Crochê é difícil?

Crochê não é difícil. Como em qualquer artesanato, haverá uma curva de aprendizagem quando você começar. Você terá que se acostumar com a agulha, manipular a linha e ler um padrão. Com prática e paciência, essas habilidades vão melhorar rapidamente.

4. Qual é a história do crochê?

O crochê moderno ganhou destaque na Europa do século XIX. Inicialmente evoluiu de técnicas de bordado do Oriente Médio e ficou conhecido como “tambor”. Esse artesanato antigo tratava-se de uma costura circular sobre um tecido de fundo. Eventualmente, o tecido de fundo foi removido, mas os pontos permaneceram.

A artesã francesa Riego de la Branchardiere, no início de 1800, converteu designs de renda em padrões de crochê que foram vendidos para milhões de pessoas. Além disso, durante a Grande Fome Irlandesa, trabalhadores empobrecidos criaram roupas de crochê que os ajudavam a sobreviver. Depois da imigração em massa de irlandeses para os Estados Unidos, o artesanato se espalhou e se tornou essencial.

5. Crochê é mais fácil do que o tricô?

Depende da pessoa e do projeto. Como o tricô requer duas agulhas, ele muitas vezes coloca suas habilidades à prova. E se você perder um ponto enquanto estiver tricotando, pode arruinar seu projeto inteiro. 

Por outro lado, muitas pessoas pensam que o tricô é inicialmente mais fácil de aprender do que o crochê. Além disso, o tricô é muito mais favorável para fazer roupas: os pontos maiores tendem a ser mais rígidos do que os pontos de tricô. Na realidade, cada artesanato tem seus prós e contras.

6. Quem inventou o crochê?

Não há ninguém que possa ser reconhecido como o inventor do crochê. As origens variam de acordo com os historiadores. Alguns dizem que surgiu nos anos 1500 na Itália, outros dizem que foi na antiga Pérsia e outros até citam a América do Sul. Não importa a fonte, a verdade é que o crochê evoluiu de vários artesanatos diferentes: tricô, bordado, tapeçaria e continua a evoluir até hoje.

7. Quando o crochê foi inventado?

Novamente, é difícil identificar uma data exata. O crochê moderno parece ter vindo de uma tradição europeia e sua menção não aparece até o século XIX. Mas os artesanatos anteriores que usam habilidades semelhantes contribuíram muito para o crochê que conhecemos hoje. O bordado do Oriente Médio, as bonecas de tricô tridimensionais chinesas e os adornos de rituais sul-americanos surgiram séculos antes do crochê, e usam técnicas semelhantes.

8. O que você pode fazer com crochê?

abelhas de amigurumi
Amigurumi é um estilo japonês onde você faz brinquedos fofos como estas abelhinhas.

Se você consegue ver, é possível fazer com crochê! Embora o artesanato seja tradicionalmente usado para cobertas, chapéus ou cachecóis, ele é versátil o suficiente para você fazer o que quiser. Suéter, meias, panos de prato, jogos americanos, bonecas de amigurumi, capas de assento de toalete… o céu é o limite. Você pode até não encontrar o padrão perfeito para um suéter de cachorro, mas com um pouco de persistência, você pode criar o seu próprio.

9. Crochê é fácil?

Absolutamente. O crochê requer apenas alguns itens essenciais: uma agulha de crochê, linha e uma tesoura. Se você dominar algumas técnicas simples ou um, ou dois pontos básicos, pode começar a fazer algo em algumas horas. 

Além disso, quando você dominar o básico, será muito fácil evoluir e criar projetos mais complexos. Suas habilidades de crochê aumentarão exponencialmente a cada projeto que você concluir. 

10. Qual é mais rápido: crochê ou tricô?

No geral, o crochê é mais rápido, mas isso também depende da pessoa e do projeto. O tricô pode levar muito tempo, se estiver fazendo algo complexo como um suéter, e o processo vai exigir muita paciência. Além disso, os pontos de tricô tendem a ser menores do que os pontos de crochê, por isso leva mais tempo para tricotar.

No entanto, os projetos de crochê tendem a usar mais linha do que os de tricô. Portanto, os projetos muito complexos e profissionais precisam de muita linha e podem levar mais tempo do que um projeto de tricô do mesmo nível.

11. Quantos pontos de crochê existem?

cobertor de crochê
Esse padrão dinâmico apresenta três pontos essenciais: o baixo, o médio e alto.

Existem mais de 100 pontos diferentes de crochê. No entanto, a maioria são variações de quatro pontos básicos: o ponto baixíssimo, o baixo, o médio e o alto.

Cada padrão tem pelo menos um desses pontos. E quando combinados de diferentes maneiras, criam uma variedade de visuais. De ponto pipoca, ponto picô a ponto puff, todo ponto envolverá um dos quatro principais.

Não sabe por onde começar no crochê? Experimente um curso!

Crochê moderno: habilidades essenciais para começar

12. Crochê faz bem para o cérebro?

Existem muitos benefícios mentais que se obtém do crochê. Estudos mostram que movimentos consistentes e repetitivos são um grande estimulador de serotonina. Ele também tem sido relacionado com uma diminuição das chances de demência.

Aprender uma nova habilidade provou criar sinapses no cérebro, tornando mais fácil o aprendizado no futuro. E nada se compara com o orgulho e a alegria de ver seu projeto de crochê completo em suas mãos!

13. Crochê é caro?

Crochê é muito acessível. Você só precisa de uma ferramenta e um rolo de linha. Com apenas esses dois itens, você pode fazer um chapéu ou um cachecol por aproximadamente cinco dólares.

É claro que quanto maior for o projeto, mais linha será necessária. Mas linhas de qualidade são tão abundantes em lojas de artesanato que você nunca terá problemas para encontrar opções acessíveis. A única forma que ele se torna caro é se você pegar a “febre da linha”: um vício de obter o máximo de linhas que existem!

14. Crochê faz bem para artrite?

Os estudos mostram que ele pode ajudar com os sintomas da artrite se feito corretamente. Crochê e outros artesanatos de agulhas podem ser usados como exercícios para as mãos, aumentando a força e a destreza.

Como com qualquer atividade repetitiva, faz bem se alongar e fazer pausas. Existem também agulhas ergonômicas com cabos que ajudam a aliviar a tensão das mãos. Acima de tudo, se você está preocupado com sua artrite, consulte seu médico para obter uma opinião profissional.

15. Posso aprender crochê sozinho?

Claro! A internet é um grande poço de informações e existem dezenas de recursos que podem lhe ensinar crochê. No entanto, a maioria das pessoas conclui que a melhor maneira de aprender crochê é visualmente. As instruções escritas são normalmente muito formais e pode ser difícil de se identificar o conceito. Observar um profissional e fazer crochê junto com ele é o caminho mais rápido para o sucesso.

16. Crochê é arte?

Há um debate antigo entre arte e artesanato. Embora ambos requeiram uma enorme habilidade, a arte costuma se diferenciar por ser vista como uma forma de autoexpressão, o artista está “transmitindo” algo com seu trabalho. Tradicionalmente, essa definição colocaria o crochê na coluna do artesanato.

No entanto, com a evolução do crochê, é infinitamente mais possível para os artesões se expressarem em seus trabalhos. Existem técnicas que permitem que você crie imagens grandes e emotivas com linha. Você pode encontrar paisagens tridimensionais que são tão bonitas quanto qualquer pintura de Van Gogh, e são mais táteis. Existe até o crochê de linha que permite que a pessoa crie detalhes requintados que são mais finos do que o pincel de um pintor.

Se achar que você tem coisas que deseja expressar e esse é o seu meio, parabéns! Você é um artista.

17. O que devo aprender primeiro no crochê?

agulhas de crochê
Familiarizar-se com sua agulha é uma boa forma de começar a aprender.

Se você é um iniciante, a melhor forma de começar é aprender sobre as ferramentas do artesanato. Sua agulha será sua melhor amiga, por isso aprender sobre os diferentes tipos e como segurá-la é um passo essencial.

Em seguida, você deve aprender a criar uma carreira e a fazer um ponto baixo: o ponto mais básico. Mesmo que você só aprenda esse ponto, ainda será capaz de fazer um cobertor grande o suficiente para uma cama king size. 

18. Crochê é relaxante?

Pode ser extremamente relaxante. Muitos estudos mostram como movimentos repetitivos como os de crochê podem diminuir sua frequência cardíaca, aumentar sua serotonina e proporcionar tanto relaxamento quanto meditação ou ioga. Combine isso com uma xícara de chá e seu programa favorito para assistir (Great British bake-off é altamente recomendável) e você vai entrar no mundo de felicidade dos artesanatos.

19. Crochê é divertido?

É extremamente divertido. Ele permite que você seja criativo com cores e design, e lhe fornece a satisfação de criar algo com suas mãos. Há também algo extremamente satisfatório em presentear um amigo ou uma pessoa querida com um presente exclusivo que você passou horas criando com amor e atenção. O crochê é o artesanato que continua a surpreender.

20. Crochê está voltando à moda?

Definitivamente! O mundo do artesanato está vendo uma grande popularização que compete com a dos anos 60 e 70. Influenciadores no TikTok estão compartilhando designs bonitos e criativos que têm um aspecto moderno, e ainda clássico. Até mesmo a grande loja de departamento Target está entrando no jogo, você pode encontrar suéteres de crochê em suas prateleiras em 2022. Agora, mais do que nunca, é uma ótima hora de fazer crochê.

21. Qual linha devo usar para crochê?

linha
Tamanho, cor, tipo de fibra… há muito a se considerar ao escolher a linha!

A linha vem em uma enorme variedade de estilos e cores. Os dois pontos principais que você precisa considerar ao escolher a linha são o tipo de fibra e o peso.

A linha é feita de todos os tipos de fibra: algodão, lã, seda, nylon, acrílica e outras misturas sintéticas. Algumas fibras são melhores para certos projetos: o algodão é ótimo para as meias, enquanto as lãs sintéticas são melhores para os cobertores grandes.

O peso de uma linha se refere à sua espessura. Quanto mais grossa a linha, maior o seu ponto vai precisar ser. Seu padrão sugerirá o peso de linha que melhor se adapte ao seu projeto.

O que você está esperando?

Agora você sabe tudo que há para saber! Bem… não exatamente tudo, mas você já tem uma ótima base. Espero que você se sinta encorajado a mergulhar no mundo do crochê — e temos as aulas ideais para você.

Comece sua própria jornada no crochê!

Noções básicas de crochê moderno: do novelo ao cachecol

Escrito por:

Luke Field