Se tornar um escritor melhor, seja para o trabalho ou por diversão, não é tão simples como sentar e jogar as palavras no papel. Existem tipos de escrita que servem a propósitos diferentes, e entender o objetivo que você está tentando alcançar — e a técnica que melhor servirá para alcançá-lo — vai tornar o seu trabalho melhor. 

Continue sua leitura para aprender mais sobre os cinco tipos de estilos de escrita, quando você deve usar cada um e como melhorar suas habilidades, não importa quais dos diferentes tipos de escrita você escolher utilizar. 

Os 5 tipos de estilos de escrita e por que você deve dominar cada um deles

1. Escrita narrativa

A escrita narrativa é a forma mais simples de contar uma história: é simplesmente sobre compartilhar algo que acontece com um personagem. Pode ser um conto épico ou uma pequena anedota, pode abranger anos ou alguns minutos, pode ser fato ou ficção.

A escrita narrativa usa muitos dos mais comuns elementos da contação de histórias, como enredo, personagem, cenário, conflito, emoção e uma mensagem central que está sendo transmitida. Há também arquétipos de histórias comprovados ou estruturas narrativas que você pode usar para moldar sua escrita narrativa, como a maioridade, a riqueza ou a jornada do herói.

Embora a escrita narrativa possa assumir diversas formas, uma coisa é sempre verdadeira: você deve levar o leitor em uma jornada com um início, meio e fim. Mesmo que você esteja apenas contando a história de um incidente engraçado que aconteceu ontem, seu personagem deve começar em algum lugar, se deparar com algum tipo de conflito ou experiência interessante e, finalmente, chegar a uma solução.

Quando usar a escrita narrativa

A escrita narrativa é mais usada na ficção e na escrita criativa, mas também pode ser usada em obras de não ficção para ajudar a tornar as histórias reais mais atraentes ao leitor. Independentemente do que você está escrevendo, vale a pena dominar o estilo narrativo porque as pessoas tendem a se conectar melhor com as histórias. Por exemplo, você pode usar a escrita narrativa em:

  • Romances e contos
  • Memórias
  • Ensaios criativos
  • Um artigo para um jornal
  • Apresentações ou discursos

Exemplos de escrita narrativa

Pegue qualquer um de seus romances favoritos e você vai encontrar a escrita narrativa. Entretanto, aqui estão alguns ótimos exemplos encontrados na web, todos recomendados como leitura pelo escritor Noah Milligan em seu curso da Skillshare sobre como escrever contos:

2. Escrita descritiva

A escrita descritiva envolve capturar todos os detalhes do lugar, pessoa ou cena sobre a qual você está escrevendo. O objetivo é mergulhar o leitor na experiência, fazendo com que ele sinta como se estivessem lá.

Ao tentar alcançar um estilo de escrita descritiva, pense como seria pintar uma foto com suas palavras. O que você pode dizer para ajudar o leitor a realmente visualizar o assunto em sua mente? Isso geralmente envolve a elaboração de descrições vívidas usando todos os cinco sentidos: visão, olfato, audição, tato e paladar. Mas também pode envolver o uso de analogias e metáforas para evocar humor ou sentimentos que são muito difíceis de capturar apenas com descrições físicas. Isso pode ajudar a elevar sua escrita de uma simples descrição para algo que se conecta com outras pessoas em um nível mais profundo.

De acordo com a professora Kathy Fish, da Skillshare, a escrita descritiva é mais que apenas tornar sua história bonita. “Uma bela descrição realiza quatro coisas. Mergulha o leitor e dá a ele uma ‘experiência sentida’. Também estabelece, aprimora ou altera o tom da história. Isso pode levar o leitor a avançar na história, especialmente se você incluir algo surpreendente ou inesperado em sua descrição. Pode dar ao leitor uma sensação profunda sobre o seu personagem.”

Quando usar a escrita descritiva

A escrita descritiva é mais frequentemente na produção criativa e pode ser usada em conjunto com o estilo narrativo para construir uma cena e um cenário. Pode, ocasionalmente, ser usada em uma escrita mais formal, para ajudar a explicar uma ideia mais profundamente ou fazer com que o leitor se conecte emocionalmente com a história que você está contando. Alguns exemplos de onde você pode usar a escrita descritiva inclui:

  • Poemas ou letras de músicas
  • Ficção, como romances ou contos
  • Texto publicitário (copywriting), ao descrever um produto ou destino de viagem
  • Narrativa não ficcional, como memórias

Exemplos de escrita descritiva

Para ver a escrita descritiva em ação, confira algumas dessas leituras recomendadas do curso da Kathy Fish na Skillshare sobre como escrever de forma descritiva:

3. Escrita persuasiva

A escrita persuasiva tem tudo a ver com o seu ponto de vista. O objetivo é compartilhar sua opinião de maneira ponderada, ou melhor ainda, realmente convencer o leitor de um ponto de vista ou uma ideia. Se você tem uma posição forte sobre uma questão ou precisa inspirar as pessoas a agir em prol de uma causa, a escrita persuasiva é a maneira de fazer isso.

Claro, você não pode esperar simplesmente declarar seu ponto de vista e convencer a todos, você precisa ter suporte efetivo para trazer o leitor para o seu lado. Existem vários tipos de evidências ao escrever que podem ser usadas para tentar persuadir o leitor, incluindo:

  • Evidência estatística, como fatos ou estudos.
  • Evidência anedótica, como experiências pessoais ou entrevistas
  • Evidência de testemunho, como citações de especialistas no assunto
  • Evidência textual, como passagens de livros ou fontes primárias

Independentemente da evidência que você usar, geralmente é melhor manter as emoções sob controle na escrita persuasiva. Embora compartilhar um pouco de sua história pessoal possa ajudar a construir um argumento convincente, muita emoção pode dificultar a compreensão do ponto-chave e afastar o leitor. Ao invés disso, tente pensar no ponto de vista do leitor e pergunte a si mesmo: quais são as coisas mais importantes que eu poderia dizer para convencer quem está lendo?

Quando usar a escrita persuasiva

A escrita persuasiva é frequentemente encontrada em não-ficção e quase nunca é usada na ficção. Vale a pena dominar esse estilo, especialmente se você faz qualquer tipo de redação comercial — mesmo apenas redigindo e-mails para seus colegas! — que tem o objetivo de convencer as pessoas de suas ideias ou pontos de vista. Dessa forma, dominar essa técnica pode ser algo muito valioso no trabalho. Você também verá escrita persuasiva ser usada em: 

Exemplo de escrita persuasiva

Para ter acesso a alguns exemplos de escrita persuasiva, confira essa leitura sugerida do curso da autora Sara Eckel sobre como escrever ensaios persuasivos:

4. Escrita expositiva

A escrita expositiva existe para explicar um assunto ou informar sobre um tópico específico. O objetivo é simplesmente ensinar algo ao leitor.

A escrita expositiva deve ter o objetivo de responder a quaisquer perguntas que o leitor possa ter sobre um assunto: pense nas perguntas clássicas quem, o quê, por que, quando e como. Você deve buscar expor tudo de forma clara, evitando qualquer jargão ou linguagem excessivamente técnica que possa confundir as pessoas. Tente abordar a escrita expositiva a partir da mentalidade de um iniciante, tornando-a o mais útil possível.

Mais importante ainda, mantenha suas emoções e opiniões sobre o assunto fora de sua escrita. Ao contrário da escrita persuasiva, a escrita expositiva não deve ter um ponto de vista ou opinião, deve apenas apresentar os fatos. 

Quando usar a escrita expositiva

Aprender a escrever nesse estilo é valioso se você precisar ensinar por meio da escrita, mesmo que seja apenas treinar seu colega de trabalho para executar um processo específico. Embora historicamente a escrita expositiva fosse considerada principalmente um estilo acadêmico, agora você pode vê-la em toda a web, com blogs de marketing de conteúdo e artigos que ensinam os leitores a dominar todos os tipos de habilidades. Por exemplo, você verá a escrita expositiva em:

  • Artigos de instruções ou “como fazer”
  • Artigos em páginas de ajuda, paginas de perguntas frequentes ou outras páginas explicando como algo funciona
  • Livros didáticos
  • Escrita técnica ou empresarial
  • Materiais de treinamento

Exemplos de escrita expositiva

Esse post é um exemplo clássico de escrita expositiva — ele está aqui para compartilhar fatos e ensinar algo a você! Além disso, aqui estão mais alguns lugares que você encontrará a escrita expositiva:

5. Escrita criativa 

Como em qualquer meio artístico, as regras existem apenas para serem quebradas, e a escrita criativa é aquela que existe fora dos estilos acima, ou mesmo exista a partir da combinação inovadora dos estilos. O objetivo da escrita criativa é encontrar novas maneiras de contar histórias que podem surpreender e encantar os leitores. 

Quando se trata de escrita criativa, você pode se permitir reescrever as regras do que é uma ótima escrita. Você pode experimentar um novo formato ou estrutura que não viu antes. Pode trazer outros idiomas ou elementos multimídias para o seu trabalho. Permita-se divertir-se com ele!

Quando usar a escrita criativa

O propósito da escrita criativa é que você realmente se permita experimentar! Aqui vão algumas ideias onde é possível ver a escrita criativa:

Exemplos de escrita criativa

Se você está procurando inspiração para criar a sua própria escrita criativa, aqui estão alguns lugares para explorar as formas únicas que outros escritores estão experimentando:

Crie o hábito de treinar a escrita

O truque do escritor: 6 passos para criar o hábito da boa escrita

Escrito por:

Erin Greenawald