Você já chegou ao clímax de uma história e pensou, “Espera, tinham pistas sobre isso, e eu nem me dei conta!” É provável que o autor tenha usado foreshadowing — uma das melhores técnicas narrativas para prender o público sem ele saber exatamente por que e amarrar todas as pontas soltas em uma história complexa. 

Neste guia, vamos aprender sobre o que é o foreshadowing literário, mostrar como incorporá-lo no seu próprio trabalho e lhe dar exemplos de alguns dos escritores mais famosos do mundo.

Links rápidos

O que é foreshadowing?

O foreshadowing, em termos de definição, é uma técnica adotada por escritores há séculos para dar indícios sobre pontos principais do enredo que acontecerão posteriormente na história. Pense nele como a construção de um bom thriller. A verdade completa não é totalmente revelada desde o início porque isso estragaria toda a expectativa. Mas pequenas pistas sobre alguma coisa que está por acontecer são lançadas no enredo.

Os melhores exemplos de foreshadowing são aqueles em que o leitor nem sequer percebe as pistas até chegar ao momento revelador da história. Ao invés disso, o escritor simplesmente sugere sutilmente algo que ainda vai acontecer e cria uma tensão dramática para o leitor usando símbolos, cenários ou diálogos. É o equivalente nas narrativas a nuvens que anunciam a chegada da tempestade.

Quando o enredo chega ao fim, de repente, esses sinais começam a fazer sentido. É a maneira perfeita de criar um twist surpreendente ou um final inesperado, sem fazer seus leitores pensarem que eles caíram do nada. Ao invés disso, você já estabeleceu as suas expectativas e já os ajudou a administrar a resposta emocional, mesmo que eles não tenham se dado conta de que isso estava acontecendo nos capítulos anteriores.

O foreshadowing literário pode funcionar em qualquer gênero. É mais comumente usado em thrillers e mistérios, mas mesmo comédia, romance, ficção literária e não ficção dramática, como memórias, podem usar esse dispositivo narrativo para deixar os leitores presos à história.

Escreva histórias para cativar seus leitores

Introdução à narrativa: personagens, conflitos, contexto e arte

Exemplos de foreshadowing

A maioria dos exemplos de foreshadowing na escrita pode ser dividida entre direto e indireto:

  • O foreshadowing direto é quando o escritor dá pistas muito óbvias sobre o que vai acontecer. Normalmente, isso ocorre durante os diálogos dos personagens ou prólogos, comentários do narrador ou até mesmo profecias.
  • O foreshadowing indireto é mais sutil. Quando o escritor usa dicas contextuais como símbolos ou indícios, sugerindo um significado subjacente não revelado. Por exemplo, em literatura, muitas vezes, corvos simbolizam a morte, por isso, o aparecimento de um corvo pode indicar a proximidade da morte de um personagem.

Foreshadowing na literatura

Escolha qualquer obra de ficção em uma estante, e você provavelmente encontrará pelo menos um exemplo de foreshadowing em alguma parte da história. 

Em Grandes Esperanças, Dickens usa condições climáticas extremas para sugerir que algo pesado e perturbador vai acontecer com o protagonista, Pip: “Tão furiosas foram as rajadas de vento, que os edifícios altos na cidade tiveram seus telhados arrancados”, escreveu. Várias páginas após essa descrição, Pip descobre que seu misterioso benfeitor, na verdade, não era a Srta. Havisham, mas sim Magwitch, um ex-prisioneiro fugitivo que ele conheceu quando criança.

As histórias de Harry Potter também utilizam foreshadowing de forma bastante frequente. Em Harry Potter e a Ordem da Phoenix, Harry e seus amigos encontram um camafeu durante uma limpeza, descrito como “um camafeu tão pesado que nenhum deles conseguia abrir”. É somente no livro seguinte da série que aprendemos sobre os horcruxes de Voldemort, um dos quais é um camafeu.

Foreshadowing em poesia

Os exemplos de foreshadowing também são frequentes na poesia.

Em poemas como “The Send-Off”, o poeta da Primeira Guerra Mundial, Wilfred Owen usou foreshadowing para sugerir o destino dos soldados na sua obra:

Descendo as ruelas estreita e sombrias, eles cantavam ao longo do caminho

Para o barracão lateral,

E alinhou o trem com rostos terrivelmente alegres.

As imagens pungentes dos rostos dos soldados e a escuridão ao seu redor sugerem a iminente morte desses homens.

Da mesma forma, o simbolismo é usado como foreshadowing no poema de Samuel Taylor Coleridge, “A rima do marinheiro antigo”. Onde o albatroz já trouxe sorte dos marinheiros, sua morte é um grande ponto de virada na narrativa:

— com arco transversal

Acertei no ALBATROZ.

Como usar o Foreshadowing no texto

Existem várias maneiras de utilizar foreshadowing na sua escrita. Abaixo estão algumas sugestões para quando você começa sua história.

Monte o enredo desde o início

O ideal é que você queira começar a trabalhar suas pistas na história o mais cedo possível. Isso lhe dá tempo para acrescentar muitos elementos de foreshadowing enquanto constrói o ápice do drama, mas também significa que seus leitores têm as sementes da intriga e da curiosidade plantadas em suas mentes desde o início da narrativa.

Insira insinuações ao longo da história

Saber onde deixar suas insinuações é tão importante quanto decidir o que exatamente você vai soltar aos seus leitores. Não há uma fórmula exata, cada história é única. Portanto, cabe a você a decisão de onde plantar essas insinuações. 

Dito isso, tente uma mistura de foreshadowing direto e indireto para ajudar a manter seus leitores no caminho certo. Nem todos vão pegar suas insinuações indiretas, por isso, é importante oferecer uma mais direta para eles ficarem tão interessados na narrativa quanto os outros leitores.

Não exagere

Embora o foreshadowing seja uma maneira eficaz de ir aumentando a tensão, também chega a um ponto em que entregar demais vai estragar a surpresa. Muitas pistas podem significar que seus leitores vão descobrir exatamente o que acontecerá antes de chegarem ao fim. Você também não quer revelar tanto a ponto de fazer eles focarem toda a atenção em buscar outra pista, ao invés de focarem no enredo.

Você deve sempre deixar seu leitor com a sensação de que, quando a revelação final for feita, há uma compensação depois das páginas de crescente expectativa. Você sabe que encontrou o equilíbrio certo quando alguém quer ler de novo a história para encontrar todas as dicas que você deixou ao longo da história.

Obtenha uma segunda opinião

Você sabe tudo sobre sua história, afinal de contas, foi você quem escreveu! Portanto, quando você sabe o que está por vir para seus personagens, escrever um foreshadowing eficaz pode ser difícil. Pedir a um amigo ou editor para ver seu trabalho pode lhe ajudar a identificar momentos em que ele é muito óbvio ou quando um momento simbólico não é claro o bastante. 

Outra pessoa que leia o seu texto também vai lhe ajudar a determinar se você pode ou não adicionar mais pistas nos momentos importantes do enredo, ou se combinar suas dicas de foreshadowing leva a uma conclusão mais satisfatória como leitor.

Diferença entre foreshadowing e suspense

Antes de entrar em sua nova história, é importante entender as diferenças entre o foreshadowing e criar suspense. Este último é uma antecipação para o seu leitor. Esses sentimentos tensos que mantêm os olhos grudados no livro e prendem o interesse o suficiente para fazer ele continuar lendo para descobrir o que vai acontecer.

O foreshadowing é uma maneira de criar esse sentimento ao deixar pistas que sugerem um acontecimento futuro na história. Mas não é a única técnica narrativa que você pode usar para fazer seus leitores prenderem a respiração. Os cliffhangers são outra ótima maneira de fazer isso. Deixe um personagem em uma situação aberta ou perigosa — é o “continua…” da literatura que faz a gente querer saber mais.

Qualquer gênero que você esteja escrevendo, use uma variedade de recursos literários para dar impulso à sua escrita e manter o interesse dos seus leitores na narrativa.

Canalize seu João e Maria interno

Deixar várias migalhas literárias ao longo do texto transforma seus leitores em detetives de poltronas, ansiosos para seguir a jornada do seu protagonista ao longo da história. Não é fácil escrever um foreshadowing eficaz, mas quando domina essa técnica, você certamente terá um enredo que seu público não vai esquecer tão cedo.

Desbloqueie sua criatividade

Como escrever ficção: 5 exercícios para criar um enredo instigante