Quando bem feito, o esquete de humor parece fluir com espontaneidade. Mas o processo de escrever um esquete autobiográfico ou um esquete de personagem requer, na verdade, uma estruturação bastante completa. 

Não importa se você está escrevendo um esquete para teatro, televisão, YouTube, ou mesmo, o TikTok, no final das contas, o fundamental é: isolar a sua própria voz e o que você acha engraçado, conectar essas ideias em um formato coeso, mas flexível, e depois repetir inúmeras vezes. 

É uma estrutura seguida por vários roteristas de esquete, desde Monty Python ao Saturday Night Live, passando pelo CollegeHumor, Upritgh Citizens Brigade e Key & Peele, e está tudo ao seu alcance. Leia dicas e truques sobre como escrever e apresentar o seu próprio esquete — ou mesmo uma peça inteira com vários esquetes.

O que é um roteiro de esquete de humor?

Um esquete de humor é um roteiro, normalmente com duração de dois a cinco minutos, criado para fazer o público rir. Existem tantos tipos diferentes de esquetes quanto de autores de esquetes, mas, em geral, todos se encaixam em duas categorias: autobiográfico e paródia.

Esquetes autobiográficos de humor são baseados em observações — situações ou características de personagens que o próprio roteirista vivenciou ou conheceu, exagerados para produzir um efeito cômico. Já os esquetes de paródia são baseados em conteúdo popular que já existe, como músicas, filmes ou programas de TV.  

11 exemplos de esquetes de humor hilários

A melhor maneira de começar a escrever seus próprios esquetes de humor é assistindo aos shows de humor de sucesso, para descobrir com que estilo você mais se identifica. Aqui estão alguns exemplos populares (e hilários):

  1. Saturday Night Live
  2. Key & Peele
  3. CollegeHumor
  4. I Think Tou Should Leave
  5. Astronomy Club: The Sketch Show
  6. Portlandia
  7. Monty Python
  8. Black Lady Sketch Show
  9. Inside Amy Schumer
  10. Upright Citizens Brigade
  11. The Eric Andre Show
  12. Vila Sésamo (sim!!)

Enquanto estiver assistindo, anote quando rir e tente identificar o que exatamente você achou engraçado. Foi a caracterização do personagem? Um jogo de palavras? Um momento de comédia física? Uma fala ou ação inesperada? Esse trabalho vai ajudar você a restringir o que gosta e o que não gosta e servir de guia na hora de começar a colocar suas ideias em papel.

Como escrever um esquete de humor

A partir de suas observações dessa tarefa, você aprenderá que existem esquetes em todos os formatos e tamanhos. Mas para escrever seu primeiro esquete, vamos começar com o básico. Vamos fazer um esquete autobiográfico de duas pessoas, em uma única locação, com uma cena — o comportamento inusitado e repetitivo que é a base do seu esquete — e com duração máxima de dois minutos. Bem fácil!

Passo 1: Brainstorm

Comece com uma situação da sua vida real que chamou sua atenção por algum motivo. Pode ser alguma coisa que tenha feito você rir, tenha deixado você confuso em algum momento, ou tenha feito você correr para o telefone para contar para outra pessoa. (Carregue um caderninho com você ou use um aplicativo no seu celular para anotar essas ideias na mesma hora.) Tente distinguir o que fez o incidente se destacar para você e essa é a essência da ideia que você vai explorar no seu esquete.

Vamos pegar, por exemplo, o esquete “High-Stakes Ice Breaker Questions” do antigo integrante do CollegeHumor Tao Yang, que fazia parte da série de esquetes que ele apresentou para ser contratado pela CH.

Esse esquete foi inspirado em uma experiência real em um novo emprego: um dos candidatos respondeu a perguntas bem fáceis sobre esporte, enquanto Tao notou que as perguntas feitas a ele eram bem mais difíceis. Esse momento aparentemente sem importância sobre o qual ninguém mais nem comentou naquela época ficou na sua cabeça e foi a semente de uma ideia.

Passo 2: Exagere a sua premissa

Pegue a essência da ideia e expanda para chegar ao que chamamos de premissa. A maneira mais fácil de fazer isso é transformar numa frase: “e se?” Por exemplo:

“E se um novo funcionário recebesse perguntas incomparavelmente mais difíceis do que outro?” 

Essa passa a ser a essência da cena e você pode desenvolver sequências de atos ——momentos que apresentam ou ‘brincam’ com a sua premissa ——respondendo à pergunta “” se””de formas criativas. 

Primeiro, escreva o máximo de ideias relacionadas que você conseguir: perguntas que possam ser feitas com aos dois personagens, itens com os quais seus personagens podem interagir no escritório, possíveis recompensas para respostas certas e penalizações para respostas erradas. Tente reunir um mínimo de 10, mas escreva quantas conseguir, porque você não vai usar todas. Nosso foco agora é explorar o mundo de possibilidades contidas na sua premissa.

Passo 3: Escaleta

Depois de ter uma lista de sequências de cenas, escolha suas favoritas e organize na ordem da menor para a maior. Em “High-Stakes Ice Breaker Questions”, na primeira sequência de atos, as perguntas feitas ao Tao são terríveis enquanto as de Lily são bem divertidas. Já a sequência de atos final traz Tao segurando uma arma e incentivado a puxar o gatilho. Entre as duas sequências, temos vários atos que justificam essa escalada distribuídos ao longo da escaleta.

Para um esquete de dois minutos, você deve ter no mínimo de três atos, mas idealmente entre cinco e sete, com momentos de descanso em que você reforça a realidade. 

Observe que a cena não pula diretamente para esse comportamento inesperado. Primeiro, somos apresentados ao quem/o que/onde: os escritórios do CollegeHumor, onde dois novos membros do elenco estão sendo apresentados a seus colegas de trabalho. Sem essa introdução, não há nada na premissa que apresente a contradição, portanto, escreva algumas linhas, no máximo a metade de uma página, para orientar o público. 

Marshall Rimmer
O instrutor do Skillshare e cineasta Marshall Rimmer explica como formatar um roteiro de esquete usando o programa Final Draft. 

Passo 4: escreva os diálogos

Durante a fase de escaleta, a estrutura do seu esquete pode estar desordenada, mas agora é hora de corrigir esses problemas. É hora de detalhar o ambiente, nomear os seus personagens e dar a eles voz e personalidade

Se você inseriu algumas marcações, como [COLOQUE UMA PIADA AQUI] — que, por sinal, é uma parte perfeitamente compreensível do processo — esse é de fato o momento de… colocar uma piada lá. Em um esquete curto como o de dois minutos que você está escrevendo, planeje uma risada a cada 15 minutos aproximadamente, com o melhor ato como fala de impacto de fechamento.

Passo 5: edite e dê os retoques finais

Finalize seu rascunho antes de começar a editar, senão você vai enlouquecer e não vai conseguir terminar nada. Mas, depois de pronto, leia o esquete em voz alta várias vezes, focando em detalhes como fluência, trechos de risada e a naturalidade dos diálogos a cada passo.

É nesse ponto que você deve fazer tudo que ainda falta, desde corrigir erros de digitação a trocar a ordem das sequências dos atos. Você pode até mesmo modificá-las completamente se tiver inspiração para uma cena que se encaixaria melhor na sua escaleta.

Como criar o seu próprio show de esquetes

Se você seguiu as instruções acima, então parabéns, você tem um esquete! Mas como é que você monta um show de esquetes? A resposta é bastante simples: escreva um monte de esquetes e encontre ou escolha algum elemento em comum que una todos eles, criando uma linha narrativa que conduza seu show.

Isso pode significar seguir um personagem por várias situações, explorando diferentes áreas de uma única locação, trabalhando dentro de um único tema, como “impaciência” ou ”primeiro encontro”, ou parodiando partes de conteúdos existentes. 

Ou, sinceramente, não precisa ter nada disso! O mundo é seu, tudo depende de suas preferências e do que você quer escrever em um show. Se você tiver a resposta para a pergunta “Por que esses esquetes estão montados juntos?”, pode seguir em frente.

Como apresentar seu show de esquetes

A melhor maneira de apresentar seu show é, na verdade, apresentando você mesmo — encontrando um ponto de vista único e uma voz marcante. Quando você está começando, o seu trabalho provavelmente terá muito em comum com os tipos de esquetes que você já adora. Essa é uma parte totalmente natural do processo, pela qual a maioria das pessoas precisa passar e não desviar. Não roube ideias escancaradamente, é claro, mas tudo bem se você imitar alguns estilos enquanto está descobrindo o seu. 

O seu segundo passo é só começar a colocar as coisas em prática. Trabalhar com um agente ou empresário que possa divulgar o seu trabalho tem grandes vantagens, mas você não precisa esperar a permissão de ninguém para começar a criar. Use plataformas como YouTube, Facebook, Vimeo, Instagram ou TikTok para conquistar público para seus esquetes. Dessa forma, se uma oportunidade aparecer, você terá bastante material para mostrar aos interessados. E mesmo que consiga um sim ou não imediato, você certamente receberá um feedback útil que vai ajudar na sua próxima apresentação.

Quer conquistar a Internet?

Aprenda a escrever uma comédia de esquete

Written By

Alexis Rhiannon

  • Click here to share on Twitter
  • Click here to share on Facebook
  • Click here to share on LinkedIn
  • Click here to share on Pinterest