Desenhar personagens é um processo de experimentação. Suas ilustrações vão ganhar vida com traços soltos, muita prática, tentativa e erro. Desenhar é o exercício de transformar personagens de simples ideias em seres com personalidade e expectativa de ação. Enquanto aprende como desenhar personagens bem-acabados, siga as dicas, técnicas e exercícios a seguir. 

1. Use referências.

Até desenhistas experientes observam imagens de referência antes de começar a trabalhar. Isso inclui desde imagens pesquisadas no Google até personagens de sua animação favorita. Qualquer que seja seu ponto de partida, imagens de referência podem inspirar e ajudar você a se manter no caminho certo. 

Imagine, por exemplo, que você recebeu a tarefa de desenhar uma criatura imaginária grande e peluda. Você pode começar pesquisando online animais reais que se encaixem nessa descrição. Neste caso, um urso. Mesmo que sua intenção não seja desenhar um urso, imagens do animal podem ajudar você a ter uma boa ideia dessa figura grande e peluda e, com base nisso, criar algo totalmente fictício. 

Desenho de Personagem, com o professor Denis Zilber, da Skillshare Original
Desenho de Personagem, com o professor Denis Zilber, da Skillshare Original

Pode ser que você também queira se inspirar no trabalho de ilustração de alguém que admira e se basear nesse estilo ao criar um personagem. Você pode usar o trabalho de outro artista como referência — mas certifique-se de usar como inspiração, e não cópia.

2. Relaxe.

Depois de observar imagens de referência, é hora de começar com tranquilidade. Em vez de já querer fazer um desenho detalhado do personagem, relaxe. A artista conceitual e ilustradora Sarita Kolhatkar recomenda que você faça um aquecimento desenhando círculos. Assim, diz Sarita, você tira do caminho todos os “círculos viciosos” antes de começar a criar seu esboço definitivo.

Não seja perfeccionista ao iniciar o processo de desenhar personagens. Deixe o lápis guiar você para resultados surpreendentes. Para garantir que você não vai perder sua ideia original, anote descrições do personagem no topo da página. Dicas como “menino esperto, 10 anos” ou “ratinho brincalhão sorrindo” vão manter você no caminho certo ao seguir os movimentos do seu lápis.

3. Use formas simples.

Círculos e ovais geralmente são usados como base de desenhos de personagens. Ao começar o desenho, evite se concentrar em detalhes. Começar com formas simples vai ajudar você a se ater ao básico. Um oval largo pode ser a base para o torso do personagem, enquanto ovais alongados podem ser usados para formar os membros. Use quadrados para delinear chapéus ou desenhe triângulos para alguns estilos de cabelo.

Desenho de personagem, com Denis Zilber
Desenho de personagem, com Denis Zilber

Tente trabalhar com três ou quatro círculos simultaneamente. Deixe um espaço entre eles para incluir outras formas e criar diferentes personagens perto uns dos outros. Ter comparações à mão e trabalhar alternadamente e com agilidade entre os esboços são dicas para que o processo flua com mais facilidade. Você pode escolher seus melhores esboços para trabalhar, vendo o que funciona ou não antes de se concentrar em um único desenho. 

Como criar personagens de desenho animado

Reveja as noções básicas do desenho de personagens ou aprenda a fazê-los pela primeira vez.

4. Use curvas em S e em C.

Seu personagem não pode ser só um conjunto de formas para sempre. Na hora certa, você vai reunir essas formas para criar um ser coeso e único. É aí que entram as curvas em S e em C.

Curvas em S e em C são traços básicos que a maioria dos desenhistas de personagem usa para retratar qualquer parte do corpo. Os dois lados de um rosto podem ser chamados de dois Cs opostos e adjacentes. Cada pé é um C ligeiramente curvado, e o cabelo ondulado é só várias curvas em S caindo sobre as curvas em C que formam o rosto. 

Pense em seu esboço como um conjunto de formas. Para unir essas formas, você vai conectá-las com traços. Desenhar apenas linhas retas vai deixar o personagem rígido como um robô. Se seu personagem é um robô, tudo bem. Mas se seu personagem se assemelha a um ser vivo, deve ser construído com curvas.

Transformar as formas do desenho em linhas simples e curvas vai evitar que você tenha pressa de partir para os detalhes. Ainda não é a hora de enfeitar o personagem e se concentrar em curvas em S e em C vai fazer você permanecer no desenvolvimento da forma, sua principal preocupação ao iniciar um desenho. 

O que não significa que você não vai usar curvas em S e em C também nos acabamentos. Depois de aprender a transformar formas nessas curvas básicas, você vai conseguir usá-las em estruturas complexas, desde fios de cabelo espalhados a detalhes dos tênis do personagem.

5. Use a menor quantidade possível de traços.

Menos é mais quando se trata de mostrar emoções dos personagens. Uma das lições de desenho mais importantes para quem está aprendendo é nunca usar duas linhas quando puder resolver com uma.

Pense no desenho de uma boca. Com apenas um traço, você pode facilmente fazer essa boca expressar raiva, alegria, medo ou nojo. Uma curva em C voltada para cima é alegria, uma série de curvas em S conectadas pode significar ansiedade e, é claro, um C voltado para baixo faz uma careta. Você não precisa florear para mostrar emoções. Em vez de realçar, o excesso de detalhes pode acabar distraindo da essência do personagem.

Determinados estilos exigem detalhes mais complexos, mas, como você aprendeu na parte sobre curvas em S e em C, todos os detalhes podem ser feitos com curvas simples. Você pode criar a boca mais detalhada possível usando apenas uma curva em S e algumas curvas em C, deixando que o sombreamento faça o restante.

6. Não tenha medo do exagero.

Exagerar não é o mesmo que florear. Enfeitar demais um personagem o sobrecarrega com detalhes desnecessários e tira sua personalidade. O exagero pode ajudar a realçar essa personalidade.

Imagem, com a professora Camilla D'Errico, da Skillshare Original
Imagem, com a professora Camilla D’Errico, da Skillshare Original

Uma maneira simples para deixar o personagem mais expressivo é aumentar as características que já são grandes e diminuir ainda mais as pequenas. Diminua ainda mais aquela orelhinha e faça o sorriso largo ficar mais largo. Abra os dedos para uma silhueta mais expressiva — um conceito que vamos explorar mais adiante — e crie acessórios espalhafatosos.

Imagine que os personagens que você está criando fazem parte de um espetáculo. Atores exageram na interpretação quando estão no palco, falam bem alto e usam um figurino chamativo, porque, afinal, estão dando um espetáculo. Precisam alcançar até as pessoas nas últimas fileiras da plateia e mesmo em camarotes acima. Esses espectadores têm de ouvir as falas e ver os movimentos no palco mesmo de longe, portanto, não há espaço para sutilezas. Ao exagerá-los, um espetáculo nos leva a prestar atenção a nossos comportamentos cotidianos. Use isso com seu personagem e você terá um desenho que cativa o olhar assim como atores talentosos cativam o público.

Os fundamentos do mangá

Aprenda a desenhar personagens de mangá e a finalizá-los para impressão ou distribuição digital com a ilustradora Camilla D’Errico.

7. Verifique a anatomia com o esboço de um esqueleto.

O personagem pode ser uma criatura imaginária, mas, para que seja verossímil, o corpo precisa obedecer às regras físicas de seu mundo. Imprimir credibilidade ao universo do personagem cria uma história atraente. Se no mundo do personagem os outros seres têm pernas longas e tronco proporcional, vai ser estranho se seu personagem cabeçudo e atarracado se mover na mesma velocidade que os conterrâneos pernaltas. Isso afasta as pessoas da narrativa e as leva a criticar a produção do desenho.

As proporções do personagem não têm que parecer com as suas ou as minhas, mas precisam formar um esqueleto que se encaixa. Você pode verificar isso se desenhar um esqueleto sobre o personagem, usando papel vegetal ou, se estiver trabalhando com um aplicativo como o Adobe Illustrator, desenhando em uma nova camada.

“Para ser sincero, faço muito isso, principalmente quando meu personagem é colocado em uma posição complexa, com muitos objetos e formas que se cruzam”, diz o cartunista Denis Zilber, professor do curso Introdução ao Desenho de Personagem de Animação da Skillshare Original. Não precisa complicar — basta desenhar o contorno de um esqueleto humano. “Só quero garantir que todos os membros e juntas do corpo fiquem no lugar certo dentro do espaço tridimensional.” Com isso, pode ser que você se dê conta de que a maneira como fez o personagem cruzar as pernas deixou uma perna bem mais curta que a outra, e conserte alongando a perna mais curta para que se encaixe nas proporções do esqueleto.

8. Preste atenção aos olhos.

Nossos olhos podem revelar nosso humor, nossos desejos mais profundos e as peculiaridades mais estranhas da nossa personalidade. Saber posicionar com arte os olhos e as sobrancelhas dos personagens é uma forma minimalista de expressar o máximo de emoção. Sobrancelhas para cima mostram curiosidade e, voltadas para baixo, mostram raiva. Olhos arregalados podem comunicar facilmente surpresa ou medo, e olhos semicerrados mostram desconfiança. Desenhistas como o artista entusiasta de monstros Motomichi Nakamura chegam a começar seus desenhos pelos olhos, deixando-os definir todo o tom do personagem.

Mesmo que os olhos sejam apenas dois pontos, podem resultar em uma ampla variedade de expressões. Você não precisa colocar muitos detalhes para desenhar olhos expressivos — basta pensar com atenção nessa parte do rosto, porque os olhos de seus personagens vão falar tanto quanto a boca.

Dê personalidade às suas expressões faciais

Crie personagens expressivos e realistas com dicas do quadrinista Gabriel Picolo.

9. Não se esqueça: o personagem só é bom se sua silhueta for boa.

Se você sombrear de preto todo o personagem, ele ainda deve ser reconhecível como o seu personagem. A posição-chave do personagem deve ser dinâmica o suficiente para que a posição de membros, os contornos do rosto e os acessórios se destaquem mesmo sombreados.

Você pode verificar se a silhueta do personagem está adequada traçando-a no papel vegetal e em seguida sombreando-a completamente. Se ficar parecendo um borrão, você precisa de uma silhueta mais dinâmica. Isso quer dizer que talvez você precise desenhar o personagem com braços e pernas abertos, adicionar acessórios que façam um ângulo em relação ao corpo e destacar características faciais.

10. Apertem… seus lápis.

Há muitas técnicas de desenho que podem ajudar a melhorar sua criação de personagens. Mas vamos começar com o básico: como segurar o lápis.

Segurar o lápis com firmeza e perto da ponta vai resultar em traços mais escuros e definidos. Isso é bom para adicionar sombreamento e detalhes quando o desenvolvimento do desenho estiver mais avançado. Para praticar e fazer traços mais leves, segure o lápis mais perto da ponta de trás e relaxe a mão. Alternar a força com que você desenha vai ajudar a variar o traçado, mais claro e mais escuro, fino e grosso, reto e ondulado. Nenhuma criatura tem a aparência totalmente uniforme, assim, mesmo variações mais sutis no traço e no desenho vão ajudar a dar vida ao personagem.

Animação de Personagem, com o professor Fraser Davidson, da Skillshare Original
Animação de Personagem, com o professor Fraser Davidson, da Skillshare Original

Dica bônus: inverta seu esboço.

Ao desenhar, não se esqueça de ver a imagem espelhada do esboço do personagem de vez em quando. Em aplicativos como Illustrator, você pode inverter a imagem com um único comando. Se estiver desenhando à mão, você pode trabalhar no papel vegetal para inverter o esboço e ver a imagem espelhada. Esse exercício permite que você veja o personagem de uma perspectiva nova, o que pode ser muito útil principalmente quando você já está há horas olhando para o mesmo desenho. Uma posição estranha pode parecer natural quando faz muito tempo que você está trabalhando nela, até que você veja de uma perspectiva totalmente nova. Se você não tiver papel vegetal, pode chegar ao mesmo resultado segurando o desenho em frente a um espelho.

Noções básicas de animação de personagens

Aprenda a criar um personagem no Adobe Illustrator e adicione movimento usando o After Effects.

Comece a desenhar!

Desde pesquisa de imagens de referência até desenho de silhuetas dinâmicas, as ferramentas e dicas que você precisa estão na ponta dos seus dedos. Para mais orientações em sua caminhada como desenhista, pense em se inscrever em um curso de introdução ao desenho animado ou um curso intensivo de animação simples. Qualquer que seja sua escolha, não se esqueça de que o segredo para se sair bem no desenho de personagem é a capacidade de relaxar e se divertir. Solte-se, vá pelo caminho mais simples e deixe o lápis guiar você. Quanto mais praticar, melhor você vai se sair ao colocar suas ideias no papel.  

Written By

Dacey Orr Sivewright

  • Click here to share on Twitter
  • Click here to share on Facebook
  • Click here to share on LinkedIn
  • Click here to share on Pinterest