Como leitor, não há nada mais emocionante do que chegar ao ponto de uma história que deixa você na ponta da cadeira — louco para saber o que vai acontecer a seguir. Então, como escritor, aperfeiçoar suas habilidades para escrever suspense é uma das maneiras mais eficazes de encontrar sucesso e gerar interesse em seu trabalho. De Dickens a Hitchcock, escritores e roteiristas usam o recurso do gancho como maneira de provocar os leitores a ver a próxima página, comprar o segundo livro ou assistir o próximo episódio. Estamos aqui para lhe mostrar como adicionar mais drama e suspense à sua própria escrita, juntamente com alguns exemplos clássicos de ganchos, para inspirar seu próximo projeto.

Links rápidos

O que é um gancho?

Antes de irmos para alguns exemplos, vamos dar uma olhada na definição do gancho, também chamado de “cliffhanger”. A frase vem de um romance de 1872 de Thomas Hardy, no qual o protagonista está literalmente pendurado (hang) em um penhasco (cliff) na conclusão do livro. Mas o conceito tem sido usado por muito mais tempo, remontando a obras de ficção da Idade Média.

Em termos simples, um gancho é um ponto no enredo quando o escritor traz o pico do suspense ao colocar um personagem importante em uma situação difícil. A cena termina neste ponto, deixando a situação não resolvida ou aberta. 

O gancho pode estar no fim da história ou no fechamento de um único capítulo ou episódio, é uma técnica de narrativa usada para tentar atrair o público a retornar para a história e descobrir se o problema do personagem foi resolvido.

Os finais com gancho tem se tornado cada vez mais comuns em livros e programas de televisão. Em um mundo com milhares de distrações, tanto autores como roteiristas sabem que segurar a atenção do público é um desafio significativo. Programas de TV como Game of Thrones e Doctor Who, e filmes como Star Wars têm usado o gancho para dizer que a história continua no próximo episódio ou filme, para manter o público engajado e curioso para saber o que está por vir.

Exemplos de ganchos

Quer criar esse tipo de tensão dramática na sua própria escrita? Vamos dar uma olhada em alguns exemplos de gancho, para facilitar seu fluxo de ideias.

O triângulo amoroso não resolvido

Existem poucos recursos narrativos tão atraentes quando os amores incertos. Quanto mais complicada e bagunçada for a relação, melhor para a história. Os livros e filmes da série “Crepúsculo” são ótimos exemplos desse tipo de gancho. Quem se lembra da disputa entre os fãs do Team Edward e do Team Jacob?

Ao longo dos livros, Bella está dividida entre Edward e Jacob. Muitas vezes, ela muda de ideia sobre com quem deseja ficar. No segundo filme, Edward diz a Bella que só pode protegê-la se ela se tornar uma vampira, e Jacob faz tudo ao seu alcance para evitar que isso aconteça. À medida que Bella entende seu amor por ambos, o público precisa esperar o próximo filme para saber se o triângulo amoroso será resolvido.

Morte ou acidente inesperado

Adicionar drama com uma morte ou acidente inesperado com um personagem importante é um gancho comum, usado em histórias de suspense e terror psicológico, ou histórias de mistério. Quando o público acha que tudo vai ficar bem, uma tragédia inesperada muda o cenário para o protagonista. 

Lembra do fim prematuro de Sybil, depois de dar à luz em Downtown Abbey? Também há o trágico fim de Dumbledore na mão de Severo Snape em Harry Potter e o Enigma do Príncipe. Ambos os eventos mudam completamente a história, atraindo leitores e espectadores a voltar e ver o que acontece em seguida.

Crie drama desde a sua primeira página

Escrevendo suspense: como escrever histórias empolgantes em qualquer gênero

Faça uma pergunta

Um dos ganchos mais comuns é a pergunta sem resposta. Na série de Harry Potter, o público termina cada livro se perguntando: “Voldemort ainda está vivo?” Shakespeare também era fã de deixar seu público esperando ansioso por uma resposta. O resultado do naufrágio de abertura em sua peça A Tempestade não foi revelado até o segundo ato!

A esperança está no horizonte

Embora o resultado possa não ser um final feliz, dar um sopro de esperança ao seu protagonista, de que algo melhor está por vir, pode ser igualmente empolgante para o público. Roteiristas de televisão usam essa técnica frequentemente para sugerir relações entre personagens.

Os fãs de Friends vão se lembrar do final da quarta temporada onde Ross diz: “Aceito você, Rachel, como minha esposa” durante seu casamento com Emily. A câmera foca no rosto de Rachel e, então, rolam os créditos. O público fica sem saber se o erro de Ross foi somente um lapso, ou se ele realmente queria se casar com Rachel.

A possibilidade de esperança na busca do amor é uma das maiores razões pelas quais o público vai se sintonizar no próximo episódio ou esperar pacientemente pelo lançamento da próxima temporada.

Guarde a conclusão

A maioria dos leitores espera que uma história seja concluída de forma clara nos últimos capítulos ou episódios. Mas se você está buscando deixar um gancho, guardar a conclusão para você é a maneira perfeita de manter seu público interessado. Histórias que são divididas em várias partes, como trilogias ou séries mais longas, geralmente vão realizar essa abordagem para cada temporada ou livro, exceto pelo último, para encorajar os leitores a ler o próximo.

Pendure alguém em um penhasco de verdade

Se nada mais funcionar, você pode deixar seu personagem principal pendurado na beira de um penhasco pedregoso, como acontece em muitas boas histórias de suspense. Até mesmo Tolkien deixou Gandalf pendurado em O Senhor dos Anéis. Se os maiores escritores do nosso tempo podem fazer ganchos dessa forma, você também pode!

Deixe seu público esperando

Criar um suspense real, que mantém seus leitores engajados, é um dos maiores desafios para um escritor. Agora que você tem muitos exemplos no bolso, está pronto para adicionar um drama a mais na sua próxima história.

Comece sua próxima grande história

Oficina de escrita criativa: comece uma história nova