Steve Harvey uma vez disse a Jerry Seinfeld, “Se você explicar, não fará sentido. [Comédia] é a profissão mais sem sentido na Terra.” Harvey e Seinfeld, ambos comediantes famosos, experientes e sofisticados — chegaram à conclusão de que não, você não pode explicar o que significa ser engraçado. Ter senso de humor. Ver o mundo com um brilho no olho, com um olhar revigorante e divertido em tudo o que você faz.

Então, vamos em frente e vamos ignorar tudo isso e explicar o humor, que tal?

Ok, estou brincando. Talvez Seinfeld e Harvey estivessem se referindo a uma determinada característica que torna provável que uma pessoa seja um comediante famoso. Mas estamos falando de algo bem diferente aqui. Como qualquer outra habilidade no planeta Terra, você pode aprender a escrever humor.

Links rápidos

Uma definição de humor (que não parece uma explicação de um robô)

Aqui está o problema da definição de humor padrão. Nós pesquisamos e, nas primeiras palavras, até mesmo o dicionário usou a palavra “qualidade”. Como em:

A qualidade de ser divertido.

Obrigado, android na internet. Infelizmente, não existe uma forma melhor de determinar o que é o humor do que tínhamos antes. Vamos tentar resolver isso?

O humor é a arte de ser surpreendentemente divertido.

Nem sempre podemos definir o que é divertido — não há como considerar o gosto, mas o humor é quase universalmente surpreendente de pelo menos uma das maneiras a seguir:

  • Uma piada inesperada. Uma piada bem escrita é como um passe de mágica. Faça com que seu público olhe para um lado e atinja ele com uma mágica no lado oposto. 
  • Subversividade. A subversividade, muitas vezes, funciona por seu fator de surpresa social: você não deve dizer isso! Às vezes, uma observação atenta que contradiz ou destaca as nossas normas sociais será o suficiente para nos fazer rir.

Exemplos de humor

As piadas inesperadas de Rodney Dangerfield

“Doutor, todas as manhãs quando eu me levanto e olho no espelho sinto vontade de vomitar. O que é que há de errado comigo? Ele responde, “não sei, mas sua visão é perfeita.”

A piada é fácil de entender — o médico está dizendo a Rodney Dangerfield que ele é feio. Mas observe a reviravolta: a estrutura da piada é sobre uma possível doença, não um médico prestes a dizer a um paciente que ele é feio. Se você quiser dominar piadas tradicionais, as rotinas de Rodney Dangerfield são um bom ponto de partida.

O humor observacional de Jerry Seinfeld

“Não se engane com o motivo pelo qual esses bebês estão aqui. Eles estão aqui para nos substituir.”

Na superfície, não há nada de especialmente surpreendente nesta piada. De onde vem a surpresa? Do nível de verdade contida na afirmação. Seinfeld está observando um conceito cotidiano (bebês) e enquadrando em uma perspectiva nada convencional.

O humor distorcido de Tig Notaro

“Uma gatinha preciosa chamada Fluff. Esse é o nome dela. Vamos ocultar o sobrenome em respeito aos pais biológicos.”

Talvez essa piada não tenha o ritmo de uma piada de Dangerfield, mas nem por isso é menos engraçada. Por quê? Tig Notaro usa uma abordagem irônica do tópico ao criar um estranhamento em uma situação boba, como gatos pais adotivos sentados dando ao seu gatinho um nome humano. 

Humor na poesia

Versos de Dorothy Parker

As lâminas causam dor;

Os rios são úmidos;

Os ácidos mancham você;

E as drogas causam cólicas.

As armas são ilegais;

Os nós da corda cedem;

O gás tem um cheiro horrível;

O melhor a fazer é ficar vivo.

Nem todos os exemplos de humor são de chorar de rir. Alguns vão tender para a ironia verbal. Os versos de Dorothy Parker encontram seu humor poético com uma análise surpreendente de um assunto deprimente. 

Se o poema tem uma piada, é “O melhor a fazer é ficar vivo”, uma espécie de eco humorístico da Fúria contra a Luz Que Já Não Fulgura, de Dylan Thomas. Mas no caso de Parker, o humor vem da voz blasé no alto-falante, que parece estar dizendo: bem, viver é melhor que todas as alternativas.

A Morsa e o Carpinteiro de Lewis Carroll

“Ostras”, disse o carpinteiro,

      “Você já teve um passeio agradável!

Vamos retornar para casa?”

      Mas a resposta não veio —

E isso não foi nada estranho, já que

      eles tinham comido todas elas.

Exibido no poema Através do Espelho de Carroll é destinado para crianças. Uma situação simples em que as ostras não podem responder porque foram comidas é a piada.

Solte seu humor na internet

Escrita de humor: escreva de forma engraçada para a Internet

Exemplos de humor na literatura

Quando aprendemos a fazer humor, tendemos a pensar em literatura superior séria, austera e seca. Mas a literatura clássica é cheia de momentos cômicos, retrocedendo às tradições quando qualquer novo entretenimento deveria fazer as pessoas rirem e chorarem.

Romeu e Julieta de William Shakespeare

“Sim”, disse ele, “você caiu de cara?

Quando fores mais esperta, vais cair de costas:

Não é verdade, Julieta?” 

As primeiras encenações de Romeu e Julieta foram apresentadas para multidões e, mostram, digamos, os instintos mais baixos como a referência acima – bem, é melhor nem comentarmos.

No início da peça, vários personagens fazem piadas sugestivas, como a exibida acima. É apenas quando o drama ocorre na segunda metade da peça que podemos chamar Romeu e Julieta de uma verdadeira tragédia.

Harrison Bergeron de Kurt Vonnegut

“O ano era 2081”, escreve Vonnegut para começar essa história, “e todos finalmente eram absolutamente iguais”.

É obviamente uma premissa absurda e satírica. Em 2081, o governo está tão preocupado com a igualdade que as pessoas bonitas precisam usar máscaras e o inteligente é intencionalmente perturbado, para que não envergonhe os menos atraentes ou inteligentes. Essa sátira nos proporciona momentos de humor literário como estes:

A cada vinte segundos mais ou menos, o transmissor enviaria um ruído acentuado para impedir que pessoas como George utilizassem seus cérebros privilegiados de formas injustas.

George e Hazel estavam assistindo à televisão. Havia lágrimas nas bochechas de Hazel, mas ela se esqueceu por momento qual era o motivo.

Como escrever humor (sem fazer as pessoas sentirem vergonha alheia)

Uma tentativa de fazer humor na literatura é muito nobre — afinal de contas, você está tentando entreter as pessoas. No entanto, se você fizer mal, tudo pode cair por terra de forma espetacular. Ou ainda pior, deixar seus leitores envergonhados. Quais são os segredos para revelar o humor que funciona com seu público?

Nunca faça uma piada no ponto em que eles esperam

Pense nessa afirmação da lenda das piadas curtas, Steven Wright: 

Muitas pessoas têm medo de alturas. Eu não. Tenho medo de larguras.

Uma piada de geometria é meio cafona, mas funciona. Por quê? Porque você acha que ele está criando para você uma piada com toque psicológico.

Dê um toque de personalidade

Lembre-se dessa frase de Vonnegut: “para evitar que pessoas como George utilizem seus cérebros de forma injusta “. 

Está recheado de ironia e sarcasmo. Não é uma piada, mas podemos ouvir a ironia de Vonnegut penetrando na prosa. Para fazer o mesmo, não tenha medo de deixar sua personalidade natural aparecer, mesmo que você seja um narrador onisciente.

Treinando para ser engraçado

Talvez você não tenha os instintos que guiaram os grandes nomes da comédia de stand-up, como Steve Harvey explicou. Mas você pode aprender a ser mais engraçado quando escreve. Se tiver dúvida, tente praticar! Escrever um quadrinho para web é um ótimo exercício de concisão e piadas. Ou tente escrever comentários ou humor da internet para ver se há algum traço cômico que possa ser explorado a partir de situações absurdas.

E não se esqueça do teste final: se algo faz você rir enquanto escreve, há uma boa chance de que seus leitores também riam.

Escritor, conheça a comédia

Como escrever humor: introdução à escrita para comédia