Certos personagens são difíceis de esquecer. É só pensar no Mickey Mouse, Super-Homem ou Buzz Lightyear: você é capaz de reconhecê-los em qualquer lugar, em qualquer formato. O segredo do design de personagem é o quanto somos capazes de reconhecê-los. 

Design de personagem não consiste apenas em desenhar um personagem; consiste em desenvolver todo um conceito, um mundo e uma história de fundo para trazê-lo à vida. E tampouco é uma forma de arte reservada apenas para os ilustradores. Muitos artistas de diferentes tipos, incluindo autores, animadores e designers de vídeo game, incorporam essa habilidade ao seu trabalho. Se ainda está começando, fizemos um guia passo a passo para ajudar você a criar seu próprio portfólio de design de personagem. 

Quando é excepcionalmente bem feito, o design de personagem incorpora detalhes distintos, elementos de exagero e poses dinâmicas.
Quando é excepcionalmente bem feito, o design de personagem incorpora detalhes distintos, elementos de exagero e poses dinâmicas.

O que é design de personagem?

Design de personagem é o processo de desenvolver e ilustrar um personagem para qualquer tipo de história visual. Esses personagens são frequentemente usados na tela (por exemplo, em jogos de vídeo game, filmes ou programas de TV), mas também podem ser criados para histórias em quadrinhos, livros infantis ilustrados ou graphic novels. 

O segredo para um bom design de personagem é criar um personagem com quem seu público pode se identificar — alguém que seja cativante e inesquecível. É por isso que os artistas não podem confiar apenas num design de personagem bem desenhado; eles devem entender profundamente a personalidade e a história de seu personagem. 

4 passos para criar um personagem

Para sua surpresa, você não começa a criar um personagem pegando caneta ou lápis para desenhá-lo. Para criar um personagem eficiente e bem desenvolvido, você precisa pensar além do desenho propriamente dito. Talvez você possa acabar desenvolvendo seu próprio processo criativo para o design de personagem, porém, caso esteja começando, os passos abaixo ajudarão você a começar.  

Você pode usar materiais artísticos tradicionais ou digitais para criar um design de personagem efetivo.
Você pode usar materiais artísticos tradicionais ou digitais para criar um design de personagem efetivo.

Passo 1: pesquisa e descoberta

Caso seu personagem seja baseado em uma ideia que já foi usada antes (por exemplo, em um personagem de um livro) ou caso já tenha uma boa ideia do que você está querendo criar, pode pular este passo. Mas caso esteja começando do zero, essa é a hora de encontrar sua inspiração. 

Tente folhear algumas revistas, navegar pelo Pinterest ou pelo Google Imagens para montar um panorama dos tipos de personagens que mais lhe interessam. Você gostaria de criar um personagem que fosse um animal? Um ser humano? Um extraterrestre? Ele vai ser realista ou cartunizado? De que período histórico ele é? Em última análise, o objetivo desse passo é dar mais atenção ao estilo e tipo geral do seu personagem. 

Dar ao seu personagem uma história de fundo completa pode ajudar você a desenvolver os traços físicos dele.
Dar ao seu personagem uma história de fundo completa pode ajudar você a desenvolver os traços físicos dele.

Passo 2: foco nos traços do seu personagem 

Agora que você já tem uma boa ideia do tipo de personagem que deseja criar, pode começar a identificar os traços específicos do seu personagem. 

Alguns dos traços serão bem simples:

  • Idade
  • Altura
  • Cor dos olhos
  • Cor do cabelo
  • Constituição física 
  • Marcas distintivas (verrugas, cicatrizes, tatuagens etc.)

Outros traços podem não ser tão evidentes, mas influenciam a maneira como você ilustra seu personagem. Por exemplo:

  • Onde o personagem mora? 
  • O que ele faz para ganhar a vida? 
  • Ele é bom ou mau? Paciente ou irritável? Extrovertido ou tímido? 

Se tiver liberdade (isto é, você não está criando o personagem a partir de um briefing predefinido para um livro ou filme), o instrutor da Skillshare Jazza Brooks sugere que você simplesmente jogue uma moeda para tomar essas decisões. Cara: cabelo castanho; coroa: loiro. Às vezes, isso pode forçar você a ampliar sua criatividade e pensar um pouco além de suas ideias típicas. 

Em última análise, reservar um pouco de tempo para refletir sobre a personalidade e história do seu personagem será um benefício para o seu público. “Quando você está realmente engajado no seu personagem, não é apenas você que vai se divertir, mas as pessoas que vão ver [seu personagem] vão ficar engajadas nele também”, explica Hayden Aube, instrutor da Skillshare. 

Esse conceito de personagem mostra como refletir sobre os elementos de sua história pode influenciar o desenho final de um design de personagem.
Esse conceito de personagem mostra como refletir sobre os elementos de sua história pode influenciar o desenho final de um design de personagem.

Passo 3: o primeiro esboço 

Agora que já tem um conhecimento profundo sobre quem é seu personagem, tanto em relação à aparência física quanto sua história de fundo, você pode começar a desenhar. O desenho inicial do seu personagem deve ser apenas um esboço (ou muitos esboços), destacando as suas proporções e a anatomia geral. Ele vai ter olhos grandes ou pequenos? Ombros largos ou estreitos? Uma postura perfeita ou um pouco relaxada? Se gostar do que está saindo, continue refinando o desenho. Se não gostar ou quiser modificá-lo, siga em frente e tente outra vez.

Conforme você vai criando mais esboços, acabará desenvolvendo um feeling do seu personagem. Isso ajudará você a criar uma versão final mais polida.  

Depois de terminar diversos rascunhos do seu personagem, você vai conseguir dar mais atenção às características finais dele.
Depois de terminar diversos rascunhos do seu personagem, você vai conseguir dar mais atenção às características finais dele.

Passo 4: finalize o desenho do design de seu personagem 

O próximo passo consiste em criar uma versão mais polida e definitiva do seu personagem, com base nos esboços que você já concluiu. Seus materiais podem variar dependendo de como você vai usar seu personagem. Um artista que cria cartoons ou histórias em quadrinhos, por exemplo, pode criar uma versão final de seu personagem com tinta, lápis de cor e papel. Um designer que está criando um personagem para um jogo de vídeo game ou filme provavelmente usaria um programa de computador para dar vida ao personagem em uma tela. 

Quando seu rascunho chegar em um estágio que agrada você, poderá usar tinta, lápis de cor ou um programa de computador para transformá-lo na versão final do seu personagem.
Quando seu rascunho chegar em um estágio que agrada você, poderá usar tinta, lápis de cor ou um programa de computador para transformá-lo na versão final do seu personagem.

Desenhe um personagem do início ao fim

Dominando a ilustração: noções básicas de esboço, arte-final e colorização com Jazza Brooks

O que é um design de personagem excepcional?

Como qualquer forma de arte, o design de personagem é subjetivo. Não existem regras fixas para definir se um personagem é bom ou ruim. Um desenho complexo e detalhado como design do seu personagem, por exemplo, não é necessariamente melhor do que um mais simples — é apenas diferente. 

No entanto, existem alguns conceitos básicos que podem ajudá-lo a melhorar a arte do seu personagem e torná-la eficiente e inesquecível. 

Simplicidade 

Seu personagem não precisa ficar desprovido de detalhes, mas designers de personagem iniciantes costumam dar muito valor à complexidade. Se fizer seu personagem com detalhes de mais (por exemplo, usando diversos acessórios diferentes e segurando vários objetos), será difícil reproduzir ou animar o personagem ao longo da história. Tirar o excesso de detalhes do seu personagem vai dar espaço para o seu público apreciá-lo pelo que ele é.

Reconhecimento

Brent Noll e Maximus Pauson, do canal BaM Animation no YouTube, recomendam que você desenhe seu personagem de uma forma que o torne reconhecível mesmo quando ele for apenas uma silhueta. É só pensar nos personagens mais icônicos que conhecemos — Mickey Mouse, Shrek, Bob Esponja. Você poderia reconhecê-los só de olhar sua silhueta, sem nenhum detalhe ou cor. Criar seu personagem com um formato claro e identificável ajudará a defini-lo de maneira mais eficiente. 

Interesse visual

Um grande personagem deve ser inesquecível. Em outras palavras, um personagem não deve apenas se parecer com qualquer pessoa que vemos por aí nas ruas (ou com um animal ou robô qualquer). Como designer de personagem, você não pode ter medo de experimentar com princípios de proporção, exagero e cor para criar a personalidade do seu personagem. Fazer um esforço para criar algo único ajudará você a desenvolver um portfólio coerente e diversificado de personagens. 

Um bom design de personagem tende a exagerar certas características — como o machado, a barba ou o tamanho do corpo desse personagem.
Um bom design de personagem tende a exagerar certas características — como o machado, a barba ou o tamanho do corpo desse personagem.

O que faz com que um design de personagem seja ruim?

Você pode criar um personagem ricamente ilustrado, mas se as pessoas não se sentirem envolvidas, ele não será eficiente dentro do contexto da sua história. Esse é o ponto crucial quando queremos determinar se um design de personagem é bom ou ruim. Caso seu público não se sinta conectado com o personagem, ele não será um elemento eficaz na sua história. 

Com isso em mente, aqui vão alguns erros típicos que os designers de personagem costumam cometer: 

Erro 1: usar clichês 

Existem certos elementos de um personagem que são empregados com muita frequência: uma princesa com tranças douradas e longas; um criminoso usando máscara preta sobre os olhos; um herói carregando uma espada. Quando se sentar para fazer o primeiro esboço do seu personagem, você provavelmente incorporará pelo menos um dos clichês mais comuns. Quando isso acontecer, se esforce para continuar desenhando até encontrar outras maneiras de comunicar os traços do seu personagem. 

Esse “traficante de armas”, criado pelo Hayden Aube, que é instrutor da Skillshare, está longe dos clichês mais comuns: ele vende braços, não armas.
Esse “traficante de armas”, criado pelo Hayden Aube, que é instrutor da Skillshare, está longe dos clichês mais comuns: ele vende braços, não armas.

Erro 2: não fazer perguntas suficientes 

Logo no início da fase de desenvolvimento do personagem (passo 2, conforme descrito acima), você fez diversas perguntas sobre seu personagem — e isso foi um ótimo começo. Mas, muitas vezes, os designers não conseguem ir até seu limite para criar um personagem inesquecível. 

Existem outras perguntas, menos convencionais, que você poderia fazer para dar ao seu personagem uma personalidade ou uma história mais exclusivas? Por exemplo, qual é o cheiro dele? Do que ele tem medo? Ele cresceu na cidade ou na floresta? Essas perguntas podem dar ao seu personagem uma história de fundo que você talvez nem tenha pensado antes. Em última análise, isso levará você a criar um personagem bem mais interessante. 

Erro 3: criar um personagem muito normal 

Bem, não tem nada totalmente errado em criar um personagem que tenha proporções perfeitas e se pareça exatamente com o que deveria se parecer — um ser humano, um bicho, um robô. Mas você pode melhorar seu design, e criar personagens mais cativantes, exagerando certos traços físicos. Se o seu personagem for forte, por exemplo, você poderia deixar seus músculos desproporcionalmente maiores em comparação com o corpo. Se o seu personagem tiver pernas compridas, você poderia deixá-las ainda mais compridas. Essa é uma maneira efetiva de criar designs interessantes e divertidos, que se destacam dos outros. 

O tamanho grande desse personagem é exagerado pelos contornos arredondados do seu corpo e pelo destaque óbvio no botão da sua jaqueta.
O tamanho grande desse personagem é exagerado pelos contornos arredondados do seu corpo e pelo destaque óbvio no botão da sua jaqueta.

Será que eu deveria usar um gerador de design de personagem?

Caso esteja tendo problemas ao criar o conceito do seu próximo personagem, tente procurar um gerador de design de personagem na internet (também conhecido como criador de heróis). Essas ferramentas, que geralmente são gratuitas, vão dar a você uma sugestão do que seria um personagem interessante (um robô jovem e animado com um dente quebrado, digamos). Assim, você pode usar essa ideia e partir daí para aprimorar sua criação. Isso pode fazer sua criatividade fluir, além de incentivá-lo a pensar um pouco além dos tipos de personagem que você costuma criar. 

Em última análise, a arte de um bom design de personagem não consiste apenas em desenhar — consiste também na história de fundo e nos detalhes que fazem do seu personagem aquilo que ele é. É isso que vai gerar uma conexão com o seu público e tornar seu personagem inesquecível. 

Create More Memorable Characters

Level Up Your Characters: 5 Techniques for Creating Better Character Designs With Hayden Aube